Furacão Bill se fortalece no Atlântico; rumo é incerto

MIAMI (Reuters) - O furacão Bill, o primeiro da temporada no Atlântico em 2009, se dirigiu rumo a oeste e noroeste em mar aberto nesta terça-feira, mas não está claro se pode ameaçar a costa nordeste dos Estados Unidos até domingo. O Centro Nacional de Furacões dos EUA informou que o Bill, que passou na noite de segunda-feira para a categoria 2, com ventos de quase 160 quilômetros por hora, deverá se fortalecer mais, em uma rota curva que o manterá longe de terra nos próximos dias.

Reuters |

O furacão não representa nenhuma ameaça para a área petrolífera norte-americana na região do Golfo.

A previsão do Centro para um período de cinco dias mostra a passagem do Bill a oeste das Ilhas Bermudas, entre sábado e domingo, mas não ficou completamente clara a extensão da ameaça que poderá representar para a costa dos EUA.

O prognóstico era que passaria nos próximos dias à categoria 3, na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai de 1 a 5, e o Centro avaliou que ele faria um giro gradual em direção a noroeste na quarta-feira.

Alguns modelos de previsão mostram Bill se distanciando da costa nordeste dos EUA.

Ao mesmo tempo, o mercado de energia está de olho no fim da passagem da tempestade tropical Ana, que agora está provocando temporais no Haiti, em Cuba e nas Bahamas.

O Centro prevê que a tempestade tem um risco pequeno -- menos de 30 por cento -- de tornar-se novamente um ciclone tropical nas próximas 48 horas.

Uma das previsões, da AccuWeather.com, é de que seria improvável, mas possível que a tempestade Ana possa ganhar força novamente no Golfo no fim da semana.

O setor de energia teme as tempestades no Golfo porque a região produz um quarto do petróleo e 15 por cento do gás natural consumidos pelos EUA.

(Reportagem de Pascal Fletcher e Scott DiSavino)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG