MIAMI - O furacão Bill, primeiro da temporada de 2009 no Atlântico norte, acelerou-se nesta segunda-feira ao rumar para as ilhas Bermudas. Enquanto isso, a tempestade tropical Ana vai se dissipando ao sul de Porto Rico, sem ameaçar as instalações petrolíferas do golfo do México, aonde pode chegar sem força no final da semana.


Furacão Bill toma força em mar aberto / AFP


Bill também tem uma rota que poupa as instalações energéticas na costa sul dos EUA. Ele deve passar ao norte das ilhas do Caribe, em direção a Bermuda (possessão britânica no Atlântico). Os meteorologistas preveem que na manhã de sábado ele estará a oeste da ilha.

Os mercados energéticos acompanham com atenção as tempestades tropicais no golfo do México, porque essa região produz um quarto do petróleo dos EUA e 15% do gás natural consumido no país. Alguns meteorologistas alertaram que a tempestade Ana já recobrou sua força anteriormente.

Mas os alertas para a tempestade Ana foram retirados, e o Centro Nacional de Furacões dos EUA informou que o sistema deixou de apresentar um padrão rotatório, como o dos furacões, embora ainda possa provocar fortes chuvas no Caribe.

Isso já aconteceu em Porto Rico, e a tempestade estava cerca de 230 quilômetros a leste-sudeste de Santo Domingo, capital da República Dominicana, na tarde de segunda-feira, quando o Centro Nacional de Furacões emitiu seu último boletim sobre esse sistema.

No meio do Atlântico, o furacão Bill tem ventos de até 145 km/h, o que o coloca logo abaixo da categoria 2 na escala Saffir-Simpson, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.

A previsão é de que até quarta-feira ele atinja a categoria 3, o que já o coloca como um furacão "importante".

Às 18h (hora de Brasília), o Bill estava cerca de 1.570 a leste das Pequenas Antilhas, dirigindo-se para oeste-noroeste a 26 quilômetros por hora. Dentro de alguns dias, ao se aproximar de Bermuda, ele deve fazer uma curva para norte.

O momento exato dessa curva determinará se o furacão atingirá ou não diretamente as Bermudas e se a Costa Leste dos EUA sentirá seus efeitos.

Mais tempestade

Também nesta segunda-feira, a tempestade tropical Claudette atingiu a costa norte-americana do golfo do México, perto da praia de Fort Walton (noroeste da Flórida), mas rapidamente perdeu força, entrando no Alabama apenas como depressão tropical.

As autoridades da Flórida disseram que houve quedas isoladas de energia, mas sem danos substanciais. Mesmo assim, alertaram a população a ter cuidado com inundações e transbordamentos de rios.

A tempestade Claudette surgiu com surpreendente velocidade no domingo no leste do golfo do México, mas poupou a maior concentração de plataformas de gás e petróleo, no trecho entre Mobile Bay, no Alabama, e Brownsville, no Texas.



Leia mais sobre furacões

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.