Furacão Bill ganha força mas não ameaça Caribe

O furacão Bill, o primeiro da temporada 2009 no Atlântico, ganhou força na tarde desta terça-feira e se tornará nas próximas horas um fenômeno maior, de grande poder destrutivo, informou o centro americano de furacões (NHC), com sede em Miami.

Redação com agências internacionais |


Furacão Bill toma força em mar aberto / AFP


"Bill é um furacão de categoria dois na escala Saffir-Simpson, mas deve ganhar força durante os próximos dois dias e se tornar um fenômeno maior a partir desta noite ou na quarta-feira", informaram Daniel Brown e John Cangialosi, do NHC.

Às 21h00 GMT (18h00 Brasília), o olho do furacão estava no meio do oceano Atlântico, 1.000 km a leste das Antilhas, e avançava na direção oeste-noroeste a cerca de 26 km/h.

Bill não representa, no momento, ameaça a qualquer território do Caribe e deve manter sua rota nos próximos dias, antes de girar para o norte em direção ao continente americano e às Ilhas Bermudas, segundo o NHC.

Os furacões são considerados "maiores" quando atingem a categoria 3 da escala Saffir-Simpson, com ventos de mais de 178 km/h.

A escala Saffir-Simpson vai de 1 a 5, e o nível máximo prevê ventos de mais de 251 km/h.

Rota do furacão

Bill tem uma rota que poupa as instalações energéticas na costa sul dos EUA. Ele deve passar ao norte das ilhas do Caribe, em direção às Ilhas Bermuda (possessão britânica no Atlântico). Os meteorologistas preveem que na manhã de sábado ele estará a oeste da ilha.

Os mercados energéticos acompanham com atenção as tempestades tropicais no golfo do México, porque essa região produz um quarto do petróleo dos EUA e 15% do gás natural consumido no país.

A temporada de furacões vai de 1º de junho a 30 de novembro.

Mais tempestade

Na última segunda-feira, a tempestade tropical Claudette atingiu a costa norte-americana do golfo do México, perto da praia de Fort Walton (noroeste da Flórida), mas rapidamente perdeu força, entrando no Alabama apenas como depressão tropical.

As autoridades da Flórida disseram que houve quedas isoladas de energia, mas sem danos substanciais. Mesmo assim, alertaram a população a ter cuidado com inundações e transbordamentos de rios.

A tempestade Claudette surgiu com surpreendente velocidade no domingo no leste do golfo do México, mas poupou a maior concentração de plataformas de gás e petróleo, no trecho entre Mobile Bay, no Alabama, e Brownsville, no Texas.

* Com Reuters e AFP


Leia mais sobre furacões

    Leia tudo sobre: caribefuracõestempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG