Furacão Bertha volta a ganhar força no Atlântico

Por Michael Christie MIAMI (Reuters) - O furacão Bertha ganhou força novamente e tornou-se tempestade de categoria 2 nesta quarta-feira, enquanto se aproximava de Bermuda, mas ainda não se sabe se pode realmente atingir a colônia britânica no Atlântico, disseram os serviços meteorológicos dos Estados Unidos.

Reuters |

O primeiro furacão da temporada de tempestades de 2008 do Atlântico surpreendeu meteorologistas com a velocidade e o vigor com que se fortaleceu ao transformar-se de categoria 3, na segunda-feira, mas em seguida perdeu força e voltou ao status de tempestade tropical, na terça-feira.

Mas águas quentes e uma atmosfera favorável de ventos permitiram à tempestade voltar a ganhar força e alcançar o segundo dos cinco níveis da escala Saffir-Simpson de furacões, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

'Uma força adicional está prevista durante as próximas 24 horas, e o Bertha pode novamente se tornar um grande furacão', disse o centro, com sede em Miami, em um alerta.

Furacões de categoria 3 e acima são chamados 'grandes' e são os mais fortes destrutivos. O furacão Katrina, que destruiu Nova Orleans em 2005, era um furacão monstruoso de categoria 5 quando atingiu o Golfo do México, e reduziu sua força para a categoria 3 dentro do país.

O furacão Bertha chegou a ter ventos de 165 km/h nesta quarta-feira, informou o centro de furacões.

O Bertha estava cerca de 1 quilômetro a sudeste de Bermuda, um centro financeiro forte, com cerca de 66.000 habitantes.

Ele estava se movimentando a 19 km/h para o nordeste e deveria perder força no caminho que poderia levá-lo a Bermuda.

Ainda assim, Bermuda deveria manter-se atenta ao Bertha, de acordo com o centro de furacões dos EUA.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG