Furacão atinge Texas e México com ventos de 160km/h

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, em inglês) divulgou nesta terça-feira um alerta para o furacão Dolly, de categoria dois, que está na região da fronteira entre o Estado do Texas e o México na costa do Golfo do México. Em um boletim divulgado às 13h, hora de Brasília, o órgão disse que o furacão tinha ventos de 160 km/h, com rajadas ainda mais fortes, e que seu olho estava a cerca de 60 km a nordeste da cidade texana de Brownsville.

BBC Brasil |

O alerta emitido pelo NHC vale para as áreas que se estendem do Rio San Fernando, no México, para o norte, até a cidade de Corpus Christi, no Texas.

Cidades no vale do Rio Grande, no sul do Texas, estão em alerta para a possibilidade de inundações.

Foram divulgados pedidos para que os moradores de regiões perto de barragens se afastem.

"Os preparativos para proteger vidas e propriedades devem ser apressados e concluídos", informou o NHC.

Cortes na energia elétrica deixaram mais de 12 mil pessoas sem eletricidade, segundo a companhia elétrica do Texas.

Segundo furacão
Dolly, o segundo furacão da temporada 2008 no Atlântico, foi reclassificado de tempestade tropical para furacão de categoria um na tarde de terça-feira. Na manhã desta quarta-feira, Dolly foi reclassificado novamente, desta vez para furacão de categoria dois.

As categorias, na escala Saffir-Simpson, variam de um a cinco, sendo que o número mais baixo indica que o furacão é mais fraco e cinco, mais forte.

Baseados em projeções do caminho a ser percorrido por Dolly, o Departamento de Censo dos Estados Unidos afirmou que cerca de 1,5 milhão de texanos poderão ser afetados pelo furacão.

O governador texano, Rick Perry, declarou zona de desastre em 14 condados do sul do Estado.

No Golfo do México, a Shell evacuou cerca de 200 funcionários das plataformas de petróleo, mas afirmou que não espera queda na produção.

O NHC prevê que neste ano a estação de furacões, que vai até novembro, pode ser muito ativa, com até nove furacões e 12 tempestades tropicais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG