Fundo Mundial elogia luta contra a aids na América Latina

México, 8 ago (EFE).- O diretor do Fundo Mundial de Luta contra o HIV/Aids, Michel Kazatchkine, afirmou hoje no México que é possível que em 2010 todos os soropositivos na América Latina tenham acesso a tratamento e ao combate à disseminação da doença.

EFE |

Em entrevista à Agência Efe, o responsável pelo principal órgão multilateral de financiamento contra o HIV, a malária e a tuberculose comemorou que 37 países da América Latina e do Caribe tenham solicitado até 1º de julho fundos no valor de US$ 600 milhões para a próxima rodada deste organismo.

"Quando olho para esta parte do mundo, a América Latina e o Caribe, acredito que podemos alcançar o 'acesso universal' (à luta contra a aids) em 2010", disse Kazatchkine, que ocupa a direção do fundo desde fevereiro de 2007.

"Há regiões do planeta onde isso será mais difícil, pela escala da epidemia e porque 80% das pessoas com HIV não sabem que estão infectadas", acrescentou o diplomata francês.

No entanto, Kazatchkine admitiu que alguns países talvez não alcancem essa meta, já que na América Latina há 1,93 milhão de pessoas vivendo com o HIV.

O propósito de conseguir o "acesso universal" em 2010 para pessoas contagiadas com o HIV foi o lema da 17ª Conferência Internacional sobre a Aids realizada no México, e que terminou hoje.

Apesar do otimismo, o principal responsável pelo fundo pediu que os Governos da região "intensifiquem seus trabalhos" e que criem laços fortes com a sociedade.

"Esta relação às vezes é forte no continente. O Brasil foi um exemplo de liderança para a região", comentou. EFE act/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG