Fundo Fairfield teria ajudado Madoff a atrair investimentos

Nova York, 19 dez (EFE).- O fundo de investimentos Fairfield Greenwich pode ter sido uma figura central em ajudar fraudes cometidas pelo agente financeiro americano Bernard Madoff em sua capacidade para atrair bilhões de dólares no mundo todo, indicou hoje o jornal The Wall Street Journal.

EFE |

Segundo o jornal econômico, uma investigação da Comissão da Bolsa de Valores (SEC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em 2006 concluiu que esse fundo de investimentos "não tinha revelado que Madoff supervisionava suas decisões".

Apesar disso, os documentos da SEC indicam, segundo esse meio, que "não puderam encontrar-se provas de fraude".

Acrescenta que, desde então, ambas as firmas tiveram uma relação próxima e que nesse tempo, o Fairfield atraiu cerca US$ 1,7 bilhões de investidores dos Estados Unidos e da Europa, "o que ajudou a Madoff a ampliar sua fraude além de Nova York e da Flórida".

O jornal indica que nada assinala que o gestor de fundos conhecesse as atividades de Madoff.

Nos últimos 20 anos, o financeiro teria desenvolvido um sistema fraudulento de investimentos que prometia altas rentabilidades e que pagava aos primeiros investidores com as quantidades que captava dos últimos a confiar em sua gestão investidora.

Segundo o próprio Madoff, agora em liberdade após pagar fiança, e que deve depor hoje na Corte Federal do Distrito Sul de Manhattan, suas atividades teriam gerado uma fraude próxima aos US$ 50 bilhões.

Esse fundo, criado em 1983, está administrado pelo financeiro Walter Noel, seus quatro filhos e um antigo advogado da SEC, Jeffrey Tucker. EFE emm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG