Fundador do Sendero Luminoso e sua mulher iniciam greve de fome no Peru

Lima, 20 abr (EFE).- O fundador do grupo terrorista peruano Sendero Luminoso, Abimaél Guzmán, e sua mulher, Elena Yparraguirre, iniciaram hoje uma greve de fome para exigir que as autoridades permitam ao casal uma série de benefícios penitenciários, disse hoje seu advogado, Alfredo Crespo, à Agência Efe.

EFE |

"Eles iniciaram hoje uma greve de fome. Não vão receber nem ingerir nenhum alimento, salvo líquidos. Estão fazendo isso porque as autoridades se recusam de permitir o casamento deles, entre outros pedidos", explicou o advogado.

Crespo acrescentou que Guzmán também reclama de não ter conseguido o documento que atesta sua viuvez e o documento de identidade para que consiga dar continuidade aos trâmites de seu casamento.

Guzmán e Yparraguirre também querem permissão para receber familiares e visitas de jornalistas e pesquisadores, e que os livros que são enviados a eles não passem por "sem censura" prévia.

Crespo disse ainda não sabe se seus clientes estão dispostos a chegar "até as últimas consequências" em sua greve de fome, que iniciaram na madrugada desta terça-feira.

Guzmán, que tem 75 anos, foi capturado em 1992 e condenado à prisão perpétua, da mesma forma que seu companheira, da qual foi separado em 2006. EFE dub/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG