Fundador de TV muçulmana nos EUA é acusado de degolar esposa

O fundador de um canal de televisão muçulmano nos Estados Unidos está sendo acusado de decapitar a própria esposa, segundo a imprensa americana. O corpo de Aasiya Hassan foi encontrado na semana passada na sede da emissora de televisão, na cidade de Buffalo, Estado de Nova York.

BBC Brasil |

Ela era casada com Muzzammil Hassan, de 44 anos.

As autoridades locais afirmaram que Hassan tinha entrado com um pedido de divórcio recentemente. O casal tinha dois filhos, de quatro e seis anos de idade.

O advogado da vítima disse ao site do jornal Buffalo News
que Aasiya entrou com o pedido de divórcio depois de ter passado por vários episódios de violência doméstica.

Hassan e a esposa trabalhavam no canal Bridges TV, uma estação de televisão que dizia lutar contra os estereótipos associados a muçulmanos.

O canal Bridges TV era transmitido via satélite e foi fundado por Hassan em 2004.

Em uma declaração na página do canal na internet, a direção da Bridges TV afirma estar "profundamente chocada e entristecida pela morte de Aasiya (Zubair) Hassan e a subsequente prisão de Muzzammil Hassan".

A declaração também pede que a "privacidade da família seja respeitada".

Uma audiência da corte de família local deve tratar do futuro dos filhos do casal.

Os avós das duas crianças viajaram do Texas e do Paquistão para participar da audiência segundo declaração de John Tregilio, advogado das crianças, para o site do Buffalo News
.

Hassan também tem dois filhos, de 17 e 18 anos, de um casamento anterior.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG