Funcionários promoviam lutas entre doentes mentais

Jovens deficientes eram obrigados a lutar entre si por funcionários contratados para acompanhá-los, em uma instituição de assistência do Texas, revelou a polícia nesta terça-feira.

AFP |

As brigas, ao estilo do filme "Clube da Luta" (Fight Club, de David Fincher) já ocorriam há cerca de dois anos e foram descobertas quando a polícia teve acesso a um vídeo gravado em um telefone celular encontrado na rua.

"Este é um dos piores casos de maus-tratos contra crianças que já vi em 30 anos", disse Tim Wilson, chefe da polícia da cidade de Corpus Christi.

"A vezes há incidentes isolados, mas o terrível deste caso é que parece ser algo organizado".

O vídeo mostra os funcionários provocando os jovens até torná-los fisicamente violentos, para colocá-los então um contra o outro e iniciar a briga.

Os deficientes trocam socos e pontapés até que um é declarado vencedor, tendo o braço erguido para o alto em sinal de vitória, explicou Wilson.

As brigas não resultavam em contusões graves, disse o policial.

Nos vídeos, descobertos na semana passada, foram identificados onze funcionários e ex-funcionários da instituição estadual.

Segundo o departamento americano de Justiça, as instituições para deficientes no Texas são palco de abusos sistêmicos e de violações dos direitos humanos.

mso/LR

    Leia tudo sobre: doente mental

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG