Funcionários de prisão no Irã são demitidos por maltratarem detidos

Teerã, 6 ago (EFE).- Vários funcionários do centro penitenciário de Kahrizak, no sul de Teerã, foram demitidos e castigados, informou hoje a Polícia, por maltratarem os manifestantes reformistas presos durante os protestos contra os resultados das eleições presidenciais no Irã, no dia 12 de junho.

EFE |

Segundo a agência "Isna", a Polícia iraniana publicou hoje um comunicado para informar o resultado das investigações no centro penitenciário de Kahrizak.

"Após a ordem do líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, de fechar o centro de detenção de Kahrizak e investigar sobre a situação dos prisioneiros, o comandante da Polícia, o general Ahmadi Moqadam ordenou a criação de uma equipe para investigar o caso, cujo resultado foi divulgado hoje através deste comunicado", diz o texto.

O comunicado afirma que as investigações e entrevistas realizadas com alguns detidos demonstraram que vários funcionários do centro descumpriram as normas.

"Portanto os responsáveis deste centro foram demitidos e castigados, por terem aceito um número de detidos superior às capacidades do centro penitenciário, assim como pela negligência em informar sobre as dificuldades do centro", acrescentou o texto.

O comunicado não oferece dados concretos sobre o número de funcionários demitidos, nem sobre sua identidade. EFE msh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG