Funcionários da Continental queimam pneus em protesto em Paris

PARIS/FRANKFURT (Reuters) - Centenas de funcionários da fabricante de pneus alemã Continental protestaram incendiando pneus em frente à antiga bolsa de valores de Paris nesta segunda-feira, aumentando a pressão para conversas sobre o planejado fechamento da unidade. Funcionários têm realizado vários protestos desde que a Continental anunciou, em março, que fecharia suas unidades em Clairoix e Hanover, na Alemanha, que empregam 1.900 pessoas, devido à crise no setor automotivo.

Reuters |

De acordo com fontes próximas à fabricante, a direção da Continental e o sindicato chegaram a um acordo para a fábrica de pneus na sede da empresa, em Hanover.

Ao invés de fechar a fábrica, a Continental ampliará o número de seus funcionários que trabalham em jornadas reduzidas, embora a decisão possa ser revista no ano que vem, disseram à Reuters várias pessoas ligadas ao tema. De acordo com elas, detalhes serão anunciados na terça-feira.

"A bolsa é o símbolo da crise global. É onde por anos pessoas especularam com o suor dos trabalhadores, e este é o resultado", disse a repórteres Xavier Mathieu, representante do sindicato CGT.

"Eles apostaram, perderam, há uma crise, mas eles não pagarão por ela."

O prédio histórico na Place de la Bourse, no centro de Paris, era a sede da bolsa de valores francesa, mas os negócios foram transferidos para a bolsa europeia Euronext.

Nuvens de fumaça preta foram observadas no céu de Paris enquanto trabalhadores expressavam sua revolta ateando fogo em pneus. Funcionários de uma indústria fabricante de assentos para a PSA, que também enfrentam ameaça de fechamento, participaram da manifestação.

Diretores e sindicatos devem se reunir em Frankfurt na terça-feira para negociar o fechamento, programado para 2010.

(Reportagem de Sophie Louet em Paris e Arno Schuetze em Frankfurt)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG