Funcionário sudanês de ONG canadense é assassinado em Darfur

Cartum, 24 mar (EFE).- Um funcionário sudanês de uma ONG canadense foi assassinado por um grupo armado na região de Darfur, no oeste do Sudão, informaram hoje fontes da organização humanitária.

EFE |

O diretor da Associação para a Ajuda da África (FAR, em inglês) em Darfur, Mark Simmons, declarou à imprensa que Adam Khatir foi morto a tiros em sua casa na segunda-feira, em uma zona isolada do oeste de Darfur.

Segundo Simmons, o grupo armado fez uma emboscada para roubar o telefone via satélite da vítima. Como Khatir não estava com o aparelho, os criminosos o acompanharam até sua casa, onde o objeto não foi encontrado, o que motivou o assassinato.

O diretor da FAR lembrou que a organização realiza atividades humanitárias em Darfur há 24 anos e emprega cerca de 200 cidadãos sudaneses.

No último dia 11, o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA, em inglês), com sede em Genebra, informou que quase 200 trabalhadores humanitários abandonaram o Sudão e os que ficaram costumam sofrer ameaças.

As pressões contra as organizações humanitárias estrangeiras em Darfur começaram a aumentar depois de o Governo sudanês ter expulsado 13 desses grupos do país há pouco mais de duas semanas.

Cartum anulou as permissões dessas entidades internacionais e de mais duas nacionais depois de o Tribunal Penal Internacional (TPI) ter emitido no último dia 4 uma ordem de detenção contra o presidente sudanês, Omar al-Bashir, por seu suposto envolvimento em crimes de guerra e de lesa-humanidade em Darfur.

O conflito explodiu em fevereiro de 2003 quando dois grupos rebeldes pegaram em armas em protesto pela situação de abandono na região. Desde então, de acordo com a ONU, cerca de 300 mil pessoas morreram na área. EFE az/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG