Funcionário público é acusado de acessar site pornô 780 mil vezes no Japão

TÓQUIO - Um funcionário do serviço civil japonês foi punido por acessar sites pornográficos 780 mil vezes durante o expediente em nove meses, afirmaram as autoridades locais nesta sexta-feira.

AP |

O homem, funcionário do governo de Kinokawa, acessou os sites entre junho do ano passado e fevereiro de 2008, afirmou o responsável pelo caso Tomiko Waki. O nome do homem será mantido em sigilo.

Apesar de sua freqüente visita a esses websites, nenhum de seus colegas percebeu suas atividades.

"As mesas são separadas umas das outras", disse Waki, acrescentando que o homem acessou sites pornôs 170 mil vezes apenas em julho.

Os superiores do homem descobriram a atividade depois que seu computador foi infectado por um vírus, levando à análise do histórico de seu navegador.

Além de perder sua posição, ele sofrerá um corte de US$ 190 em seu salário mensal, disse Waki.

    Leia tudo sobre: japão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG