Funcionário de embaixada britânica no Irã teve papel em protesto

TEERÃ (Reuters) - Uma agência de notícias semioficial do Irã informou nesta quarta-feira que um dos três funcionários iranianos da embaixada britânica que estão detidos teve um papel notável nas manifestações após a eleição presidência do mês passado na República Islâmica. O ministro das Relações Exteriores do Irã disse na segunda-feira que cinco empregados iranianos da embaixada britânica em Teerã foram soltos, enquanto outros quatro ainda estavam detidos para interrogatório.

Reuters |

A reportagem da agência de notícias Fars News sugeriu que mais uma pessoa foi solta, mas a emissora iraniana de língua inglesa Press TV informou nesta quarta-feira que apenas uma pessoa continua detida, após mais três terem sido soltas.

O secretário de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, David Miliband, disse à rádio irlandesa RTE nesta quarta-feira que acredita que mais dois funcionários ainda estejam presos.

Autoridades iranianas não estiveram imediatamente disponíveis para comentar.

A Fars disse, sem citar fonte: "Entre os três funcionários detidos da embaixada britânica havia um que teve um papel notável durante as recentes manifestações que ocorriam por trás das cenas".

A agência disse que outro funcionário da embaixada era um "grande componente por trás dos conflitos", mas que tinha sido solto porque possuía imunidade diplomática.

A mesma agência de notícias primeiro revelou as detenções dos funcionários da embaixada britânica, no domingo, dizendo que eles foram acusados de incitar tumulto após a disputa eleitoral de 12 de junho, a qual rivais moderados do presidente Mahmoud Ahmadinejad disseram que foi fraudada.

A Grã-Bretanha e o Irã já expulsaram dois diplomatas de cada país desde a eleição, que incitou o maior conflito que o Irã presenciou desde a Revolução Islâmica de 1979.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG