Funcionário da ONU é morto na Somália

Genebra, 7 jan (EFE).- Um funcionário do Programa Mundial de Alimentos (PMA) foi assassinado hoje no sul da Somália quando supervisionava a alimentação de crianças em uma escola apoiada pela ONU, o que gerou a condenação imediata dessa agência das Nações Unidas.

EFE |

Segundo vários testemunhos, três homens mascarados mataram a tiros Ibrahim Hussein Duale, de 44 anos e nacionalidade somali, quando trabalhava em uma aldeia da região de Gedo.

Este é o terceiro funcionário do PMA assassinado na Somália desde agosto do ano passado.

Outros cinco trabalhadores contratados pela ONU para o transporte da ajuda humanitária foram mortos em 2008.

A Somália é um dos locais mais perigosos do planeta e tem enormes necessidades humanitárias, pois 3,1 milhões de pessoas (43% da população) precisam receber ajuda com alimentos para sobreviver.

O PMA assiste a 1,5 milhão de pessoas por mês, mas suas atividades estão ameaçadas porque as cargas chegam por navio, em uma zona dominada por piratas.

Atualmente, a carga marítima da agência da ONU viaja escoltada por navios da União Européia (UE). EFE is/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG