Funcionário da Nasa diz que falha da cápsula Soyuz não foi grande problema

A aterrisagem problemática de uma cápsula espacial russa Soyuz na semana passada não foi conseqüência de um grande problema, afirmou um alto funcionário da Nasa em entrevista divulgada nesta quarta-feira, apesar de relatórios afirmando que os astronautas poderiam ter morrido.

AFP |

"Não vejo isso com um grande problema, mas claramente é algo que não deve acontcer", disse Bill Gerstenmaier, administrador associado de operações espaciais da agência espacial americana.

"Creio que há uma confiança inerente no sistema (da cápsula Soyuz)", continuou.

Em uma entrevista com transcrição obtida pela AFP, o funcionário da Nasa declarou não ter ouvido nada a respeito dos russos terem sugerido que a vida dos astronautas estava em risco.

"Estão preocupados com o que aconteceu, mas não discutimos nada sobre o perigo relativo para a tripulação", afirmou. "Não expressaram preocupação sobre este ponto".

A mídia russa publicou na terça-feira que os astronautas tiveram sorte em sobreviver à perigosa reentrada na atmosfera no sábado a bordo da cápsula russa Soyuz, que aterrisou a centenas de quilômetros do local previsto pelo centro de controle.

"O fato de que a equipe tenha saído ilesa é um golpe de sorte, porque poderia ter terminado mal", alertou uma fonte não identificada, citada pela agência de notícias russa Interfax.

Segundo Gerstenmaier, os russos deram início a uma investigação para determinar a origem da falha, e que agora vai esperar pelo resultado.

"Devemos recuperar a cápsula para entender o que houve. Não quero especulações", insistiu.

Gerstenmaier informou que a Nasa e membros da agência espacial russa provavelmente discutirão os resultados da investigação antes do próximo vôo da Soyuz TMA-12, em maio.

Estavam a bordo da Soyuz a astronauta americana Peggy Whitson, o russo Iouri Malentchenko e a sul-coreana Yi So-Yeon, que voltavam de uma missão na Estação Espacial Internacional (ISS).

Após entrar na atmosfera, no sábado passado, a nave começou a descer antes que o pára-quedas usado para suavizar a queda fosse acionado, levando a cápsula a aterrisar bem longe do local previsto, nas estepes do Cazaquistão.

js/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG