Funcionalismo para e ameaça serviços na África do Sul

Por Gordon Bell JOHANESBURGO (Reuters) - Os funcionários públicos da África do Sul entrarão em greve na segunda-feira, disseram os sindicatos, ameaçando os serviços públicos após vários dias de distúrbios nos subúrbios por causa do desemprego e das más condições habitacionais.

Reuters |

Um sindicato do setor químico também decide na sexta-feira a respeito de uma oferta salarial para encerrar uma greve, enquanto os trabalhadores da principal operadora ferroviária sul-africana decidem na segunda-feira sobre uma paralisação.

Na terça-feira será a vez e de os sindicatos dos mineradores de ouro e carvão anunciarem se aceitam a oferta salarial recebida. Do contrário, algumas das maiores minas do mundo podem parar.

As greves na maior economia da África pressionam o recém-empossado presidente Jacob Zuma, eleito com apoio sindical, mas até agora tiveram pouco impacto sobre os mercados.

(Reportagem adicional de Gugulakhe Lourie, Agnieszka Flak e Alison Raymond)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG