Fumar dobra risco de derrame em mulheres jovens

Por Will Dunham WASHINGTON (Reuters) - Mulheres jovens que fumam correm o dobro do risco de sofrer acidentes vasculares cerebrais (derrames) do que as não-fumantes, e entre as mulheres que fumam muito o risco pode ser nove vezes maior, segundo estudo divulgado na quinta-feira.

Reuters |

A pesquisa avaliou o risco de derrames entre fumantes de 15 a 49 anos de idade. Elas tinham um risco 2,6 vezes maior do que mulheres que nunca fumaram, segundo o estudo liderado por John Cole, da Escola de Medicina da Universidade de Maryland, publicado na revista Stroke, da Associação Americana do Coração.

Os pesquisadores perceberam que o risco é proporcional ao quanto se fuma.

Por exemplo, mulheres que fumam de 21 a 39 cigarros por dia têm um risco 4,3 vezes superior de derrames do que uma não-fumante, e as mulheres que consomem 40 cigarros ou mais têm um risco 9,1 vezes maior.

Há muito tempo se sabe que o tabagismo aumenta a incidência de derrames e outras doenças, como câncer de pulmão, infarto e enfisema. Mas Cole disse que era menos comprovada a correlação entre a quantidade de cigarros consumidos e o risco.

Normalmente, os derrames afetam pessoas mais velhas do que o universo do estudo, que no entanto demonstrou um risco agravado mesmo para as mais jovens.

'Quanto mais se fuma, mas probabilidade de derrame há.

Certamente parar (de fumar) seria o melhor a fazer, mas reduzir já oferece algum benefício', disse Cole por telefone.

Os pesquisadores avaliaram 466 mulheres nos EUA que já haviam sofrido derrames e 604 outras mulheres com características étnicas e etárias semelhantes, mas que não haviam sofrido derrames.

Estima-se que cerca de uma em cada cinco mulheres de 18 a 24 anos nos EUA seja fumante.

Cole disse que pretende realizar um estudo semelhante para avaliar o risco de derrames em homens fumantes jovens.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG