O tribunal que julga o ex-presidente Alberto Fujimori por violação dos direitos humanos decidiu nesta sexta-feira que, se necessário, o acusado será submetido o quanto antes a uma intervenção cirúrgica para determinar se tem câncer.

"Os exames e a avaliação precisam ser realizados imediatamente para que o quanto antes todo o procedimento necessário seja feito. Determino um prazo de 15 dias para isso", ordenou o juiz César San Martín, presidente do tribunal que julga o ex-mandatário.

A ordem de San Martín não impedirá que o julgamento do ex-presidente, que foi aberto em 10 de dezembro do ano passado, continue em andamento.

Acatando uma ordem do tribunal, Fujimori foi submetido a um exame médico na quinta-feira, e foi avaliado por médicos especialistas do Instituto Nacional de Doenças Neoplásicas que diagnosticaram uma leucoplasia na língua.

O médico Pedro Sánchez, especialista em câncer de pescoço e cabeça, recomendou "tratamento cirúrgico e a retirada completa da área afetada, levando em consideração a idade do paciente (69 anos) e os antecedentes clínicos".

Há 10 anos Fujimori apresentou o mesmo problema e, na época, submeteu-se a uma primeira cirurgia.

rm/cl/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.