Fujimori será operado de novo para descartar câncer

LIMA (Reuters) - O ex-presidente Alberto Fujimori será operado na quarta-feira para descartar suspeita de um câncer na boca, a segunda intervenção nessa área em menos de dois anos, disse nesta segunda-feira sua filha, Keiko Fujimori. O ex-governante, condenado a 25 anos de prisão por abusos aos direitos humanos, foi transferido na quinta-feita de sua prisão em um distrito policial para um hospital especializado em doenças relacionadas ao câncer, onde foi submetido a exame médico.

Reuters |

Ele permaneceu no centro até sexta-feira, mas voltará para ser submetido a uma nova intervenção na quarta-feira.

"Os médicos indicaram que isso merece uma intervenção, obviamente é preocupante porque meu pai é um homem de 72 anos. Estou certa de que meu pai voltará a vencer o câncer", disse Keiko de Washington em entrevista à rádio local RPP.

Fujimori está detido em uma base policial desde setembro de 2007, quando foi extraditado do Chile acusado de validar a matança de 25 pessoas, entre elas uma criança, durante uma guerra entre as forças de segurança e rebeldes de esquerda no início de seu governo, na década de 1990.

O processo contra Fujimori por abusos dos direitos humanos acabou em abril de 2009 com uma sentença histórica, depois de 16 meses de julgamento.

Em junho e julho de 2008, Fujimori foi submetido a duas cirurgias para extirpar nódulos na língua e uma lesão de natureza cancerígena na área da boca. Depois da intervenção, os médicos descartaram que ele tivesse câncer.

Em setembro deste ano, os médicos detectaram em Fujimori um tumor no pâncreas, mas era benigno.

(Reportagem de Marco Aquino)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG