Fujimori pede 2 sessões para depoimento final em julgamento

Lima, 7 mar (EFE).- O ex-presidente peruano Alberto Fujimori, que enfrenta um julgamento de 14 meses por violações aos direitos humanos, pediu para utilizar duas únicas sessões para seu testemunho final antes de ouvir a sentença, afirmou hoje à agência Efe seu advogado, César Nakazaki.

EFE |

Apesar de, até agora, as sessões terem durado três horas, com meia hora de intervalo na metade, Fujimori pediu que, devido à sua idade e saúde, as audiências de seu depoimento tenham apenas duas horas, com um recesso no meio.

O advogado confia em que tribunal fará essa concessão a Fujimori, pois o tempo todo levou em consideração o estado de saúde do ex-líder.

O advogado, que recentemente anunciou que Fujimori tem "uma surpresa" para o testemunho final, afirmou hoje que o depoimento consistirá em apresentar "os principais fatos de sua política antissubversiva" no combate ao terrorismo do Sendero Luminoso.

Além disso, argumentará que, na luta contra o terrorismo, nunca optou pela chamada "guerra suja", uma alegação que, até agora, não pôde apresentar pessoalmente, mas apenas através de seu advogado.

Quanto à data do final do julgamento, Nakazaki calculou que suas próprias alegações e o testemunho de Fujimori devem acontecer em março, pelo que, em sua opinião, é quase impossível que a sentença saia antes de abril. EFE fjo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG