Fujimori é condenado a 7 anos e meio de prisão por corrupção

Lima, 20 jul (EFE).- O ex-presidente peruano Alberto Fujimori foi condenado hoje a sete anos e seis meses de prisão, pelo pagamento de US$ 15 milhões a seu antigo assessor e homem de confiança Vladimiro Montesinos, em 2000, com fundos públicos.

EFE |

Fujimori também foi sentenciado a dois anos e dez meses de inabilitação para exercer um cargo público e a pagar 3 milhões de sóis (US$ 1 milhão) em reparação ao Estado peruano.

Os crimes pelos quais foi condenado são "peculato doloso, apropriação de fundos e falsidade ideológica", e farão com que fique na prisão até 11 de agosto de 2014, segundo a sentença.

No entanto, o ex-presidente (1990-2000) deve ficar ainda mais tempo preso, pois já cumpre penas anteriores, uma de seis e outra de 25 anos. Esta última foi por crimes contra a humanidade, embora ainda precise ser confirmada em apelação.

Fujimori declarou logo após conhecer a sentença que tentará lançar um recurso para anular o processo, que durou somente oito dias.

A pena de prisão para ex-presidente é quase tão alta como a máxima por esse tipo de crime (oito anos), que é o que a Promotoria havia pedido.

Antes da leitura da sentença, o juiz do tribunal que julga Fujimori, César San Martín, ressaltou que "não é uma sentença política, mas jurídica". Segundo ele, "a sentença deriva dos fatos julgados e não há espaço para interesses diferentes que não sejam os que venham do império da lei". EFE watt/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG