Fujimori diz que lesão pré-cancerígena não atrapalhará julgamento

Lima, 21 mai (EFE) - O ex-presidente peruano Alberto Fujimori (1990-2000) afirmou hoje que a lesão pré-cancerígena a qual possui não vai perturbar o desenvolvimento do julgamento do qual é réu por acusações relativas a violações aos direitos humanos.

EFE |

Apesar disso, o magistrado a cargo do processo ordenou que seja examinado por um oncologista.

O ex-líder contou ao tribunal que os problemas que têm na boca são uma doença que apresenta há dez anos e meio chamada leucoplasia, um transtorno na membrana mucosa da boca que pode causar câncer, e que não acredita "que vá haver perturbação no processo" por esse motivo.

Fujimori justificou assim o pedido de seu advogado, César Nakasaki, que foi aceito pelo tribunal, de ser examinado por médicos especialistas para determinar a natureza de sua doença.

O chefe do Instituto Médico Legal (IML), Luis Bromley, afirmou que a "lesão milimétrica" apresentada por Fujimori na boca não justifica suspender seu julgamento nem mudar seu regime penitenciário, porque o problema "não o incapacita". EFE amr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG