Fujimori diz que deu US$ 15 milhões a Montesinos para evitar golpe de Estado

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori disse nesta sexta-feira que entregou 15 milhões de dólares a seu ex-assessor Vladimiro Montesinos para evitar um golpe de Estado, que ele preparava contra seu governo, ao dar sua declaração final no julgamento em que é acusado de corrupção.

AFP |

Fujimori alegou ter autorizado o pagamento da quantia, no ano 2000, "obrigado pelas circunstâncias", porque o país "corria o risco de um golpe de Estado" - Montesinos, que foi seu braço direito, tinha na época "controle total sobre a cúpula militar", afirmou.

Fujimori, de 70 anos, disse que "jamais" se apropriou de dinheiro público, e que, 41 dias depois de ter pago a Montesinos os 15 milhões de dólares - com os quais ele deixou clandestinamente o país -, restituiu quantia semelhante ao erário nacional, sem explicar sua procedência.

"Reitero que Alberto Fujimori jamais se apropriou de um sol (moeda peruana) sequer do Estado, a única coisa que fiz em dez anos foi me preocupar que o dinheiro público chegasse aos mais pobres e necessitados", declarou perante o tribunal.

Encerrada sua alegação, o juíz César San Martín, presidente do tribunal que julga Fujimori, anunciou que anunciará a sentença na próxima segunda-feira.

rm/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG