Fujimori deixa hospital após cirurgia e retornará a julgamento

LIMA (Reuters) - O ex-presidente do Peru Alberto Fujimori deixará na quarta-feira o hospital onde foi submetido a uma cirurgia para remover uma ferida cancerígena na boca. Fujimori, segundo um médico responsável pela operação, está em condições para retomar seu julgamento por violação de direitos humanos. Fujimori foi submetido a uma cirurgia para a extração de uma lesão de tamanho entre 3 e 5 centímetros em sua boca. A ferida foi diagnosticada como uma leucoplasia, um problema nas membranas mucosas que em alguns casos pode levar ao câncer. A lesão não apresentou ramificações.

Reuters |

'A evolução é satisfatória', disse a jornalistas Pedro Sánchez, chefe do departamento de cabeça e pescoço do Instituto Nacional de Enfermidades Neoplásicas, onde o ex-presidente de 69 anos foi operado.

'O paciente vai sair hoje (terça-feira) provavelmente na parte da tarde, para que possa ir sem inconvenientes', disse o médico.

O julgamento de Fujimori será retomado na quarta-feira depois da suspensão em 4 de junho, disse uma fonte do tribunal.

Fujimori foi extraditado do Chile em setembro do ano passado e está detido em um quartel policial em um bairro pobre de Lima, onde também acontecem as audiências de seu julgamento, que começou em dezembro.

Entre as acusações que o ex-presidente enfrenta está a de ordenar a morte de 25 pessoas pelas mãos de agentes do Estado, e o sequestro de opositores de seu Governo, entre 1990 e 2000.

A Promotoria pede uma pena de 30 anos de prisão para as acusações de violação dos direitos humanos, embora Fujimori já tenha sido condenado a 6 anos de prisão por um caso de inspeção ilegal da residência de seu ex-diretor de espionagem, para supostamente extrair vídeos que o relacionariam com a corrupção.

(Reportagem de Marco Aquino)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG