Fronteira África do Sul/Zimbábue declarada zona de catástrofe pelo cólera

A África do Sul declarou a região norte do país, que faz fronteira com o Zimbábue, zona de catástrofe pela propagação da epidemia de cólera.

AFP |

"O governo provincial decidiu declarar zona de catástrofe toda a região de Vhembe", afirmou o porta-voz da administração local, Mogale Nchabeleng, à AFP.

"Isto permitirá driblar a burocracia e responder de modo mais rápido às necessidades", acrescentou o porta-voz, que citou o aumento da ajuda financeira.

Milhares de zimbabuanos estão fugindo para os países vizinhos para evitar a epidemia de cólera, que já matou 775 pessoas no país, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A epidemia já afeta a África do Sul, onde oito pessoas, incluindo dois cidadãos sul-africanos, morreram e 664 já receberam atendimento médico, segundo as autoridades. O rio Limpopo, que corta os dois países, foi contaminado pelo cólera.

"Estas pessoas vêm enfermas e devem ser tratadas", disse Nchabaleng, antes de destacar que chegada de zimbabuanos representa uma "pressão para as infra-estruturas médicas".

"Certamente teremos problemas", completou, antes de afirmar que os doentes devem comparecer o mais rápido possível aos hospitais para receber atendimento médico.

A epidemia de cólera está em expansão desde agosto no Zimbábue, em conseqüência do precário sistema de saúde e da frágil rede de distribuição de água do país.

A crise humanitária se soma ao marasmo econômico e à crise política. O presidente Robert Mugabe e a oposição não conseguem concretizar um acordo para a divisão do poder por divergências sobre a atribuição de pastas ministeriais.

Leia mais sobre: cólera

    Leia tudo sobre: zimbábue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG