ST. POELTEN - No terceiro dia de julgamento, o austríaco Josef Fritzl, o homem que manteve a filha presa no porão de sua casa por 24 anos, período no qual a teria estuprado repetidas vezes, se declarou culpado de todas as acusações contra ele, inclusive a de assassinato.

AP

Fritzl é fotografado no tribunal na terça-feira

Na segunda-feira, primeiro dia de julgamento, Fritzl havia negado qualquer responsabilidade na morte de uma das sete crianças que teve com sua filha, Elisabeth. O bebê apresentou problemas respiratórios pouco depois de nascer, não recebeu cuidados médicos e morreu.

O austríaco também havia se declarado inocente da acusação de prática de escravidão, mas culpado dos crimes de coerção, incesto, estupro e cárcere privado.

Ao voltar atrás e assumir a responsabilidade pela morte do bebê, Fritzl pode ser punido com prisão perpétua. Se fosse condenado pelos outros crimes, ele poderia passar até 15 anos de prisão. O veredicto deve sair nesta quinta-feira.

O caso  veio à tona em abril do ano passado, quando uma das filhas de Elisabeth ficou profundamente doente e teve de ser levada para um hospital. Josef Fritzl foi preso pouco depois.

Assista ao vídeo

(Com informações da BBC e da EFE)

Leia também:

Leia mais sobre Josef Fritzl

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.