Berlim, 8 jan (EFE).- Uma moradora de rua morreu na madrugada de hoje na Alemanha em uma onda de frio que hoje baixou a temperatura a -34,6ºC, uma das mais baixas do séculos, nos Alpes, e já matara outra pessoa no país.

Uma moradora de rua de 58 anos morreu congelada em Treveris, no oeste do país, enquanto dormia em uma tenda de campanha, porém coberta apenas por uma manta, a uma temperatura de -16ºC.

Segundo a polícia, ela e outro mendigo, de 43 anos, rejeitaram a proposta de um hoteleiro da cidade, que lhes tinha oferecido quartos livres durante a onda de frio.

Segundo o Serviço Meteorológico Alemão (DWD), a queda de temperaturas desta semana -a mais alta foi hoje de 1,4 graus em Helgoland- provocou um dos invernos mais frios na Alemanha dos últimos 100 anos.

Na terça-feira as baixas temperaturas já haviam matado uma mulher, que vivia em um asilo de idosos e sofria de demência senil, que foi encontrada sem vida em um jardim, após ter saído para passear só com uma jaqueta leve.

A onda de frio congelou parte dos lagos, rios e canais de entrada nos portos alemães. Nos estados da Baviera e Brandeburgo, as temperaturas caíram abaixo de -20ºC.

O frio também afetou os transportes, obrigando um trem de 300 passageiros a parar durante várias horas seu trajeto de Berlim a Hannover porque seu sistema de freios havia congelado.

A onda de frio na Europa é agravada pelo corte no fornecimento de gás da Rússia, devido a um impasse comercial e trocas de acusações com a Ucrânia, por onde passa 80% dele. EFE nvm/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.