Frio mata 14 e paralisa navegação fluvial na Alemanha

Berlim, 25 jan (EFE).- A onda de frio que castiga a Europa Central deixou 14 mortos na Alemanha até agora, em sua maioria moradores de rua, anunciou hoje a Comunidade Federal de Ajuda a Pessoas Sem-teto.

EFE |

A comunidade ressaltou que este número de mortos é o mais alto desde o inverno de 1996-1997, quando pelo menos 25 pessoas morreram por causa do frio.

Além disso, o mau tempo impossibilitou a navegação fluvial no norte da Alemanha. Novas nevascas também oferecem dificuldades ao transporte aéreo, como no aeroporto de Frankfurt, onde pelo menos 150 voos foram cancelados hoje.

Um porta-voz do aeroporto, o mais importante da Alemanha e o maior da Europa, informou que os voos intercontinentais têm preferência para operar, enquanto os cancelamentos afetam principalmente os voos domésticos e com destinos na Europa.

A Alemanha tem visto seus termômetros marcarem até -20°C à noite.

Rios, canais, lagos e boa parte do litoral do Mar Báltico estão congelados.

A própria Polícia fluvial teve que deixar suas lanchas de lado e atende emergências circulando em carros sobre as águas congeladas.

Em Berlim, embarcações quebra-gelo tentam manter a navegabilidade dos rios e canais da cidade.

A situação também está crítica no canal Reno-Meno-Danúbio, que cruza a Europa e liga o Mar do Norte ao Mar Negro, assim como no estratégico Mittellandkanal, na Alemanha, bloqueado pelo gelo desde sábado.

O gelo nas estradas e as colisões entre veículos provocaram 280 quilômetros de congestionamento nas estradas do Estado federado da Renânia do Norte-Vestfália, o dobro do normal, segundo a Polícia.

EFE jcb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG