Bagdá, 19 ago (EFE).- A Frente do Consenso Iraquiano (FCI), principal força política sunita, pediu ao Governo iraquiano que investigue o ataque realizado hoje por soldados iraquianos e americanos à sede do governador de Diyala, ao nordeste da capital.

Segundo um comunicado da FCI, esse bloco sunita condena a agressão na qual os militares mataram Abbas al-Tamimi, chefe de gabinete do governador de Diyala, Raad Jawad, em Baquba.

Em uma nota dirigida ao primeiro-ministro iraquiano, o xiita Nouri al-Maliki, a FCI pediu explicações do motivo do ataque, que foi cometido por forças de segurança especiais iraquianas.

Jawad anunciou, em entrevista coletiva, que a Administração local de Diyala decidiu suspender seu trabalho durante três dias, em protesta contra o ato e o assassinato de Tamimi.

O ataque causou enfrentamentos entre os militares e as forças de segurança que protegiam a sede do governador, devido à falta de coordenação entre ambos os corpos. EFE am/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.