Frei diz que será sucessor de Bachelet por vontade popular

Santiago do Chile, 17 jan (EFE).- O candidato governista à Presidência do Chile, Eduardo Frei, afirmou hoje que será o sucessor da atual presidente chilena, Michelle Bachelet, por vontade popular e prometeu governar para todos os chilenos.

EFE |

"(Quero) mandar também uma saudação à presidente Bachelet e dizer que serei seu sucessor por vontade popular", disse Frei, após votar na cidade de La Unión, a cerca de 900 quilômetros ao sul de Santiago.

"Represento o mais profundo de nosso povo, a alma do Chile e nesta hora espero que os chilenos me deem sua confiança", acrescentou o também ex-presidente (1994-2000), que votou após acompanhar o voto de sua esposa, Marta Larraechea, na cidade vizinha de Río Bueno.

Frei pediu aos chilenos para que votem "com tranquilidade, com o coração e com a razão".

"Os chilenos nos dão sua confiança, o Chile será um país mais equilibrado, com mais futuro, sem arrogância e sem soberba. O Chile vai ser um país para todos e não para alguns; isso é o que representamos, isso é o que somos", acrescentou.

"Falaram que agora é a vez deles. Eles também tiveram 17 anos e os chilenos podem comparar", disse Frei em alusão à direita chilena, que apoiou politicamente a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

"Representamos a imensa maioria dos chilenos e, a partir de amanhã, todos os chilenos, porque serei presidente de todos os chilenos, dos que votaram por mim e dos que não votaram por mim", afirmou o candidato governista.

Mais cedo hoje, o candidato opositor à Presidência do Chile, o direitista Sebastián Piñera, disse depois de votar que "hoje vai ser um grande dia para os chilenos e chilenas".

Piñera pediu aos chilenos para que "votem segundo sua consciência, em paz e com tranquilidade, porque este dia é uma festa da democracia". EFE ns/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG