Frango envenenado por serpente é última novidade da gastronomia cantonesa

Antonio Broto. Pequim, 13 jun (EFE).- Os restaurantes da província chinesa de Cantão (no sul do país), conhecidos na China por usar todo tipo de animais em seus pratos, acabam de lançar um prato que causou espanto e polêmica: o frango mordido por serpente venenosa.

EFE |

O "sheyaoji", nome dado ao prato em mandarim, é servido em muitos restaurantes de Cantão, onde os habitantes têm costume de comer répteis, insetos e outros animais pouco comuns nas cozinhas internacionais.

A preparação do prato exige um impactante ritual que, às vezes, acontece diante dos olhos dos clientes: os cozinheiros obrigam uma serpente a morder a cabeça ao frango, galo ou galinha, o que causa sua morte em questão de poucos segundos.

Depois, o frango é cozinhado e servido, com duas opções: só o ave - com o preço de aproximadamente dez euros, segundo um restaurante de Cantão - ou acompanhado pela carne da serpente, o que aumenta seu preço para 12 euros.

Um jornal de Cantão, o "Yancheng Evening News", provou o prato, que segundo os cozinheiros não é perigoso para a saúde de quem o come, já que o veneno das serpentes perde sua toxicidade depois de cozido, e, inclusive, é bom para combater resfriados ou reumatismos.

Liao Xiaoxing, médico da Universidade de Zhongshan, em Cantão, entrevistado pelo jornal, explicou que o veneno, que paralisa os órgãos do frango, é na realidade uma proteína e pode ser nutritiva depois de submetida a altas temperaturas.

O médico, no entanto, afirmou que a forma de preparo transforma o prato em algo "não muito civilizado", por isso, propõe que não haja muita propaganda sobre ele.

Liao não é o único que considera o prato um pouco estranho: um vídeo que mostra sua preparação e que começou a circular por vários sites chineses, gerou críticas de muitos internautas no país, que pedem proibição dessa forma de crueldade com o animal.

Por enquanto, a Secretaria de Saúde de Chongqing, uma cidade do centro da China, para onde o prato tinha sido exportado, já ordenou sua proibição em todos os restaurantes.

Alguns internautas, no entanto, afirmam que provaram o prato e que ele é "delicioso".

Os cantoneses são considerados os reis da comida exótica no país asiático. Eles são motivo de piada para resto do país que costumam dizem que os cantoneses comem "tudo que tenha pernas, menos as mesas" ou "tudo que voa, menos os aviões".

Ursos, cavalos marinhos ou gatos são alguns dos animais servidos em restaurantes exóticos em Cantão, apesar das pressões de grupos ambientalistas e as autoridades sanitárias, que pedem a redução dessas práticas milenares.

A epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), em 2002 e 2003 teve início, segundo alguns analistas, por causa da ingestão de algum animal cru em Cantão que estava contaminado com o vírus.

Por causa da proliferação da doença -que paralisou Cantão, Pequim e outras zonas da Ásia- muitos mercados cantoneses que vendiam animais "estranhos" foram fechados e o consumo de pratos extravagantes foi reduzido.

No entanto, os cantoneses e muitos outros chineses consideram que comer carne de todo tipo de animais tem propriedades medicinais, como no caso do peculiar frango mordido por serpentes. EFE abc/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG