Francês é condenado por matar filho do presidente eleito de El Salvador

Paris, 29 mai (EFE).- Um tribunal de Paris condenou hoje a 16 anos de prisão o cidadão francês Mohammed Amor, de 32 anos, pela morte de Alejandro Funes, filho do presidente eleito de El Salvador, Mauricio Funes, disseram fontes judiciais.

EFE |

O tribunal também condenou a dois anos de prisão Aboussama Chaffouk, de 33 anos, que foi processado por cometer atos violentos contra a vítima, em fatos que ocorreram em 2007.

A pena de 16 anos é inferior à solicitada pela acusação, que pediu que Amor fosse condenado a penas de prisão de 18 a 20 anos pela morte do filho de Mauricio Funes.

No final do processo, que começou a ser julgado ontem, o tribunal considerou que a morte de Alejandro Funes, de 27 anos, não foi premeditada.

Alejandro estudava fotografia em Paris, e foi atacado em 1º de outubro de 2007, falecendo dez dias depois devido a um traumatismo craniano.

O filho do presidente eleito de El Salvador foi golpeado na cabeça com um objeto pontiagudo durante uma briga que contou com a participação de vários jovens de origem latino-americana em Paris.

O presidente eleito viajou para a capital francesa para assistir ao julgamento. Prestou declaração e evitou contato com meios de comunicação. EFE jam/cd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG