France Telecom quer acabar com espiral de suicídios

O presidente da gigante francesa das telecomunicações France Telecom, Didier Lombard, afirmou nesta terça-feira que sua preocupação é acabar com a espiral de suicídios dentro da empresa, na qual 23 funcionários tiraram a vida desde fevereiro de 2008.

AFP |

"Minha preocupação hoje é frear esta espiral terrível que temos diante de nós", afirmou Lombard à imprensa depois de um encontro com o ministro francês do Trabalho, Xavier Darcos.

Lombard considerou necessário "sair desta situação de contágio" e com este objetivo anunciou uma série de medidas.

Entre as medidas estão os aumentos do número de médicos na empresa e das equipes de recursos humanos, além da disponibilização aos funcionários de psicólogos externos, negociações com os sindicatos sobre o contrato social e uma formação profissional mais intensa para a evolução tecnológica.

Nos últimos 18 meses, 23 trabalhadores da France Telecom cometeram suicídio. Os sindicatos atribuem a situação ao estresse e à reestruturação interna provocada pela crise financeira.

A France Telecom tem 100.000 funcionários na França. O Estado controla 26,7% do capital da empresa, que em 2008 registrou um lucro líquido superior a quatro bilhões de euros (5,8 bilhões de dólares).

gc/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG