A ministra francesa do Interior, Michèle Alliot-Marie, anunciou nesta terça-feira um reforço das forças de segurança em Paris e nas grandes cidades do país depois da descoberta, pela manhã, de http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2008/12/16/policia+desativa+cinco+bombas+em+loja+de+paris+3211619.html target=_topexplosivos na loja de departamentos Printemps, da capital francesa.

"Decidi reforçar o esquema de segurança em Paris e nas grandes cidades do país", anunciou a ministra do Interior no Senado.

O esquema já havia sido reforçado no início do mês de dezembro na perspectiva das festas de fim de ano, principalmente nos arredores das grandes lojas.

Alliot-Marie também destacou que organizará na manhã de quarta-feira um encontro com os dirigentes da Polícia e da Inteligência, e representantes dos transportes públicos, dos aeroportos de Paris e das lojas de departamentos.


Polícia evacua loja e interdita rua em Paris / AFP

Detonação

As informações sobre a tentativa de ataque ainda são parciais. Segundo a polícia, as cinco barras de dinamite encontradas no terceiro andar do prédio não tinham mecanismo de detonação.

"O que sabemos até o momento é que o dispositivo não estava preparado para explodir", afirmou a ministra do Interior, Michèlle Alliot-Marie, que foi pessoalmente ao Printemps.

O Printemps se situa no bairro da Ópera, ao lado da famosa Galeries Lafayette e de várias outras grandes lojas, em uma área bastante movimentada nesta época do ano devido ao Natal.

O alerta à clientela para sair da loja foi dado às 11h30 (8h30 no horário de Brasília). Segundo a polícia, 4 mil pessoas estavam no local nesse horário. A área foi isolada pela polícia e um dispositivo de segurança foi instalado na região.

As bombas teriam sido encontradas nos banheiros da loja, onde o movimento da clientela é atualmente grande devido ao Natal.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, pediu prudência nas investigações e declarou que é preciso permanecer vigilante e agir com rigor frente ao terrorismo. Sarkozy está em Estrasburgo nesta terça-feira, no Parlamento Europeu.

Em agosto passado, dez soldados franceses morreram em uma emboscada nos arredores de Cabul, a capital afegã, organizada pelo Talibã.

Cerca de 3 mil soldados franceses participam atualmente de operações no Afeganistão.

Leia mais sobre França

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.