França vai reconhecer Ahmadinejad e apoiar oposição

A França vai reconhecer Mahmud Ahmadinejad como o novo presidente do Irã, e continuará ao mesmo tempo apoiando o movimento para mais democracia lançado neste país após a controvertida eleição presidencial de 12 de junho, declarou nesta quinta-feira o ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner.

AFP |

Questionado por parlamentares no Senado sobre o reconhecimento do segundo mandato de Ahmadinejad, que deve tomar posse em agosto, o chanceler francês admitiu que a França não tem outra escolha.

"Temo que não seja o primeiro que terá que ser reconhecido. Houve uma contestação, mas como todo mundo no Irã proclamou a eleição de um presidente, seria inútil e contraproducente ir sozinho no sentido contrário", argumentou.

Kouchner pediu que a França continue a "apoiar este movimento" para mais democracia, que nasceu da contestação dos resultados da eleição de junho. "Temos que multiplicar os contatos (com o movimento), e continuar lutando contra o que está acontecendo neste país no que se refere à energia atômica", acrescentou.

"Estamos acompanhando um movimento que parece ter futuro com o povo iraniano", destacou o ministro.

"Constatamos que há divergências importantes na hierarquia xiita. Pela primeira vez em 30 anos, há uma luta de poderes no mais alto nível no Irã", observou.

prh/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG