França tentará convencer Argélia a participar da União pelo Mediterrâneo

Argel, 21 jun (EFE).- O primeiro-ministro da França, François Fillon, iniciou hoje uma visita oficial à Argélia na qual tentará convencer o presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, a participar em 13 de julho em Paris da cúpula para o lançamento do projeto da União pelo Mediterrâneo.

EFE |

Nesta, que é a primeira visita de um premiê francês à Argélia desde 1986, Fillon aproveitará a ocasião para assinar acordos de cooperação em energia nuclear civil e em defesa.

Em entrevista publicada hoje pelo jornal argelino "El Watan" Fillon disse que a França dá "grande importância" a que a Argélia esteja no seio da União pelo Meditarrâneo.

Até o momento, Argel não confirmou a presença de Bouteflika na cúpula de Paris que lançará o projeto patrocinado pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, e modificado e rebatizado pela União Européia (UE) como Processo de Barcelona: União pelo Mediterrâneo.

As autoridades civis e militares da Argélia dizem que o projeto não está claro e afirmam que outro problema será a presença do primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, na cúpula de Paris.

Quanto ao acordo de cooperação militar que será assinado, Fillon afirmou que o pacto permitirá que as Forças Armadas dos dois países realizem atividades conjuntas em formação e saúde militar, assim como facilitará o intercâmbio de experiências em matéria de defesa e emprego.

Em relação ao acordo nuclear, Fillon disse que se trata de uma "assistência técnica" para o desenvolvimento e a utilização desta energia no âmbito civil para ajudar a Argélia a iniciar a infra-estrutura necessária para o desenvolvimento deste setor. EFE sk/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG