França tem mais de duas crianças por mulher, um recorde de nascimentos na Europa

A taxa de fecundidade ultrapassou o teto de duas crianças por mulher em 2008 na França, um nível recorde que coloca o país entre os mais férteis da Europa, junto com a Irlanda, segundo dados oficiais publicados nesta terça-feira.

AFP |

Apontada como exemplo por inúmeros países desenvolvidos, que penam para conter a queda da natalidade, a França se aproximou assim, com um indicador de 2,02, da taxa de fecundidade de 2,07 que permite a renovação natural das gerações.

A França chegou a duas crianças por mulher em 2006, antes de recuar para 1,98 em 2007. Começou a reverter a tendência em 1993, ano em que estava no nível mais baixo, com um índice de fecundidade de 1,66. A média européia está em aproximadamente 1,5 criança por mulher, com vários países abaixo desta média (Alemanha, Espanha, Portugal e Polônia, com taxa em torno de 1,2).

Como em todos os países industrializados, a idade das mães de primeira viagem é cada vez mais elevada, ou seja cerca de dois anos a mais do que há 20 anos.

Aliás, é entre 30 e 40 anos que a fecundidade avança. Das crianças nascidas em 2008, 21,5% têm uma mãe de 35 anos ou mais. Dez anos atrás, este percentual era de 16,5%.

A fecundidade, no entanto, não resolveu o problema do envelhecimento da população: em dez anos, o número de pessoas de mais de 75 anos ou mais aumentou em um terço, quase cinco vezes mais rápido que a população total. Ao mesmo tempo, o número dos menores de 20 anos ficou quase estável, avançando apenas 2% em um ano.

Em primeiro de janeiro de 2009, 8,7% da população tinha 75 anos ou mais.

mv/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG