Paris, 11 set (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, afirmou hoje que as tropas francesas não vão ficar indefinidamente no Afeganistão, mas até que esse país possa ter um Estado soberano, durante uma homenagem a dois militares que morreram no país asiático na semana passada.

A França não pretende permanecer "indefinidamente no Afeganistão", mas "ficará o tempo necessário até a chegada de um Estado afegão soberano e livremente eleito pelos afegãos", disse Sarkozy no regimento de Vannes (noroeste francês), ao qual pertenciam os dois oficiais franceses que morreram em 4 de setembro devido a um ataque com explosivos.

Lembrando a morte desses militares, e a de outros 29 soldados franceses que também morreram no Afeganistão, ressaltou que "seu sacrifício (...) não teria nenhum sentido se deixarmos que o terrorismo e suas facções medievais e bárbaras triunfem, se abandonarmos o povo afegão a seus carrascos".

O chefe do Estado francês, que tem intenção de visitar os militares que ficaram feridos no mesmo ataque, condecorou os dois soldados que morreram a título póstumo. EFE ac/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.