França: Sarkozy enfrenta revés com veto a taxa carbono

O Conselho Constitucional, cuja função é garantir a constitucionalidade das leis na França, anunciou nesta terça-feira seu veto à taxa de carbono, defendida pelo presidente Nicolas Sarkozy como parte de seu plano contra o aquecimento global, que deveria entrar em vigor no dia 1º de janeiro.

AFP |

Os juízes constitucionais divulgaram um comunicado alegando que a lei criaria muitas isenções, o que é "contrário ao objetivo de combate às mudanças climáticas" e cria desigualdades fiscais.

"Menos da metade das emissões de gases causadores do efeito estufa estariam submetidas à contribuição por carbono", afirmaram.

Sarkozy apresentou a proposta desta taxam aplicável ao consumo de gás, petróleo e carbono, como uma "revolução fiscal" e um "giro maior" para "modificar duradouramente" o comportamento e os hábitos dos franceses.

Ao fazer com que os franceses pagassem por suas emissões de CO2, o projeto pretendia estimular uma redução da poluição.

ben-cgd/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG