Paris, 5 fev (EFE).- As autoridades francesas anunciaram hoje que darão às pessoas que ajudarem a desarticular redes de tráfico de imigrantes ilegais a possibilidade de regularizar sua situação no país.

O ministro de Imigração francês, Eric Besson, assinou hoje a ordem correspondente, depois que a emissora de rádio "Europe 1" antecipou, na quarta-feira, as intenções do Governo francês sobre a chegada ilegal de imigrantes.

A ideia é premiar a "cooperação" daqueles que não tiverem permissão para estar na França e que ajudarem a lutar contra a chegada ao país de milhares de pessoas através de redes ilegais de tráfico de humanos.

"Quando um imigrante clandestino é vítima de proxenetismo ou é objeto de uma exploração em condições indignas e deseja cooperar com as autoridades administrativas e judiciais, abre-se a possibilidade de obter uma permissão temporária de residência", afirmou Besson, ao explicar a medida administrativa.

Besson destacou que a oferta de conceder permissões temporárias para morar na França em troca de informação não tem como objetivo "incitar os clandestinos a denunciarem outros clandestinos. Estamos falando de vítimas".

O ministro explicou que, após ser interrogado pela Polícia, aquele que tiver revelado detalhes de uma rede de tráfico de pessoas terá um prazo de 30 dias de reflexão para que possa escapar do controle dos "traficantes" e confirme se deseja apresentar uma denúncia.

Neste último caso, poderá receber uma permissão temporária de residência de um mínimo de seis meses e renovável até que o procedimento judicial vinculado tenha terminado, segundo explicou o ministro.

Abre-se ainda a possibilidade de que, se houver uma condenação no caso denunciado, o "delator" possa obter uma permissão de residência na França de até dez anos de duração. EFE jam/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.