França quer fechar campo ilegal de refugiados até o fim da semana

Imigrantes em um campo ilegal de refugiados, perto da cidade portuária de Calais, na França, receberam um ultimato de 24 horas antes que as autoridades francesas comecem a desmontar as barracas. O local é conhecido como selva e hoje tem cerca de 300 imigrantes, no lugar dos 800 de dois meses atrás, quando a notícia do fechamento do espaço começou a se espalhar.

BBC Brasil |

Muitos dos refugiados vêm de lugares como Afeganistão ou Iraque e pagaram milhares de dólares a traficantes para chegar até lá. Mas seu destino final é a Grã-Bretanha e vivendo em Calais eles arriscam suas vidas tentando entrar em caminhões de carga e barcas que para atravessar o Canal da Mancha.

Centro para refugiados
Sete anos atrás, as autoridades francesas fecharam um centro para refugiados também próximo a Calais. O governo acreditava que, com isso, o número de imigrantes chegando à cidade fosse diminuir.

Em vez disso, os imigrantes apenas passaram a construir seus próprios campos.

A "selva" é sempre uma questão delicada nas relações entre Grã-Bretanha e França. Na semana passada, o ministro do Interior francês disse que o campo é um "problema intolerável para a população local" e funciona como "um ímã para traficantes de pessoas".

A França diz que o fechamento do campo vai ser feito de forma humana. Os imigrantes vão poder entrar com um pedido de asilo no país ou voltar voluntariamente para seus países de origem, mas muitos deles continuam céticos e dizem que vão apenas montar acampamento em outro lugar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG