França quer coordenação européia sobre prisioneiros de Guantánamo

A recepção de prisoneiros da base militar americana de Guantánamo na Europa deve ser submetida a consultas e obter uma resposta coordenada dos europeos, informou o ministério francês das Relações Exteriores.

AFP |

"Nós pensamos que esta questão deve ser objeto de consultas entre europeus, é natural que exista uma resposta discutida e coordenada entre europeus", declarou à AFP Eric Chevallier, porta-voz do ministro das Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner.

"Nós sempre pedimos o fechamento de Guantánamo, agora evidentemente comemoramos porque o presidente eleito (dos EUA, Barack Obama) anunciou o desejo de fechar esta prisão", acrescentou.

Alguns países europeus examinam a possibilidade de receber prisioneiros de Guantánamo, que Barack Obama prometeu fechar.

Guantánamo possui ainda 250 presos dos 800 que passaram pelo local desde sua abertura, em janeiro de 2002.

A prisão, destinada às pessoas que os Estados Unidos suspeitam ter vínculos com a Al-Qaeda ou os talibãs, se transformou em um símbolo dos excessos da "guerra contra o terrorismo" lançada pelo presidente George W. Bush depois dos atentados de setembro de 2001.

dc-cf/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG