França prevê uso em breve de scanners corporais em aeroportos

PARIS - A França começará a testar o mais rápido possível os scanners corporais em alguns aeroportos, começando pelos de Paris, para depois adotar o equipamento de forma definitiva, informou nesta quarta-feira o Ministério de Ecologia e Energia.

EFE |

A Direção Geral da Aviação Civil (DGAC) instalará os equipamentos "no menor prazo possível" em "alguns aeroportos", começando pelos parisienses de Orly e Roissy-Charles de Gaulle, diz um comunicado oficial.

Enquanto isso, a França manterá as medidas de segurança reforçadas nos voos com destino aos Estados Unidos, adotadas após a tentativa de atentado em um voo com destino a Detroit em 25 de dezembro.

Segundo o governo, os scanners corporais são mais eficazes para a detecção de objetos proibidos nos voos que os métodos tradicionais, como a revista sistemática de bagagens de mão e passageiros.

Em paralelo ao uso dos scanners, a DGAC reforçará outras medidas de segurança, como a elaboração de perfis dos passageiros em função de seu comportamento, uma técnica já testada no aeroporto de Roissy-Charles de Gaulle.

Serão melhorados também os sistemas de detecção de restos de explosivos, além da análise e da exploração das informações conhecidas sobre pessoas que já foram apontadas antes como suspeitas.

O Ministério também indicou que será feito um reforço na preparação dos responsáveis pela segurança nos aeroportos.

Canadá, Grã-Bretanha, Holanda e Nigéria já anunciaram previamente que também adotarão os scanners.

    Leia tudo sobre: aeroportos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG