França prende 12 em ações contra grupos islamitas

Prisões ocorrem em meio a alertas de que rede terrorista Al-Qaeda planeja ataques na França, Grã-Bretanha e Alemanha

iG São Paulo |

Doze pessoas foram detidas nesta terça-feira no sul da França em duas operações contra grupos islamitas, que também resultaram nas apreensões de armas e munições. Nove detenções aconteceram em Marselha e Avignon como parte de investigações relacionadas ao terrorismo. Armas, incluindo fuzis, e munições também foram apreendidas na ação da Subdireção Antiterrorista (SDAT).

Perto de Bordeaux, três homens foram detidos depois que seus dados foram encontrados entre os objetos pessoais de um homem detido no sábado na Itália, Ryad Hanuni, de 28 anos e cuja extradição é solicitada pela França. Os três foram detidos pela Direção Central de Inteligência Interna (DCRI).

As detenções foram feitas em meio aos alertas de que a rede terrorista Al-Qaeda planeja lançar ataques na Europa.

Alertas

Também nesta terça-feira, a França advertiu seus cidadãos para que tenham "extrema atenção" nos transportes públicos e locais turísticos do Reino Unido, diante do risco de atentados terroristas.

Segundo o Ministério francês das Relações Exteriores, as "autoridades britânicas acreditam que o nível de ameaça terrorista é muito elevado na Grã-Bretanha, com risco de atentado muito provável".

No domingo, EUA e Reino Unido alertaram seus cidadãos sobre a possibilidade de ações terroristas no continente. "Lembramos aos cidadãos americanos do potencial dos terroristas de atacar sistemas de transporte público e outras infraestruturas de turismo", afirma uma nota emitida pelo Departamento de Estado americano. O Japão fez uma advertência similar na segunda-feira.

Em 29 de setembro, a imprensa americana noticiou que fontes de inteligência disseram ter descoberto um plano da Al-Qaeda para matar civis em lugares turísticos na França, Grã-Bretanha e Alemanha. Os ataques aconteceriam como em Mumbai, na Índia, em 2008, com atiradores disparando a esmo em meio à multidão.

Após o vazamento da informação para a imprensa americana, as autoridades afirmaram que o plano não foi interrompido, mas disseram que não esperam que nenhum atentado seja cometido. Algumas fontes de inteligência dos Estados Unidos chegaram a dizer que o líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, poderia estar envolvido no plano para atacar os países europeus.

Na segunda-feira, ataque aéreo de avião não-tripulado dos EUA deixou oito militantes mortos no Paquistão. Entre os mortos havia pelo menos três alemães de origem árabe ou turca .

*Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: al-qaedaterrorismoeuropafrançaalemanhagrã-bretanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG