França pagou resgate por Betancourt em 2003, segundo TV

Bogotá - Uma mensagem achada no computador de Raúl Reyes, líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) morto em março deste ano, mostra que o mediador francês para uma eventual troca de reféns com a guerrilha, Noel Saez, foi enganado em 2003, quando pagou uma soma de dinheiro pela libertação da franco-colombiana Ingrid Betancourt, revelou hoje a imprensa local.

EFE |

AFP
AFP
Livre, Ingrid anda pelas ruas de Paris
Em um e-mail encontrado num dos computadores de "Reyes" - divulgado nesta segunda-feira pela rede de TV "RCN" -, o líder rebelde diz não entender o motivo do pagamento do resgate, já que os rebeldes não deram garantias da libertação nem confirmaram a identidade dos que seriam soltos.

"São inexplicáveis as razões que vocês tiveram para entregar o dinheiro pela libertação de Betancourt sem antes terem as identidades (confirmadas) e as garantias" da troca, diz uma mensagem que "Reyes" enviou ao mediador francês com cópia para o então chefe das Farc, Pedro Antonio Marín, conhecido como "Manuel Marulanda".

A reportagem lembra ainda que, entre 9 e 13 de julho desse ano, uma semana antes do envio da mensagem de"Reyes", apelido de Luis Edgar Devia, um avião militar francês permaneceu na cidade de Manaus, no Brasil, à espera da suposta libertação da ex-candidata à Presidência da Colômbia.

As autoridades agora investigam quem enganou Saez, quanto foi pago por Betancourt e quem fez a entrega do dinheiro, disse a "RCN".

Assista ao vídeo da operação de resgate de Ingrid

Entenda

Saiba mais sobre Ingrid

O Resgate

Imagens

Repercussão

Opinião

Leia também:

    Leia tudo sobre: ingrid betancourt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG