França obtém detalhes de contas na Suíça de sonegadores

PARIS (Reuters) - A França conseguiu os nomes e os detalhes de cerca de 3 mil suspeitos de evasão de impostos com contas bancárias na Suíça, o que o ministro do Orçamento descreveu como a primeira vitória na batalha contra o sigilo bancário. A notícia foi divulgada após a Suíça e a França assinarem um acordo histórico de troca de informações nesta semana.

Reuters |

"Essa é a primeira vez que conseguimos esse tipo de informação, que contem nomes, números de contas e quantia de depósitos," disse Eric Woerth ao Le Journal du Dimanche.

Sob pressão do G20, a Suíça, o maior paraíso fiscal do mundo, concordou em março em restringir seu sigilo bancário e compartilhar certas informações de seus clientes, uma vez que tratados bilaterais de impostos sejam ratificados. Na quinta-feira, a Suíça concordou em ceder informações com as autoridades tributárias da França a partir de janeiro de 2010, em um acordo que amplia um tratado de 1996.

Não foi esclarecido se a entrega desses detalhes é resultado do acordo, que é parte dos esforços da Suíça para ser removida da lista 'cinza' de paraísos fiscais da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Woerth disse que os suspeitos franceses de sonegação de impostos vão ser investigados se, até 31 de dezembro, não declararem seus bens estimados em 3 bilhões de euros.

"O governo francês decidiu agilizar as coisas. A batalha contra os paraísos fiscais é uma plataforma essencial de nossos esforços para tornar o capitalismo mais moral, com os quais o presidente francês está totalmente comprometido", adicionou.

Na semana passada, a Suíça concordou em revelar os nomes de cerca de 4.450 clientes norte-americanos da UBS AG para as autoridades dos Estados Unidos.

(Reportagem de Astrid Wendlandt)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG