Paris, 28 jan (EFE).- O ministro da Defesa francês, Hervé Morin, afirmou hoje que, infelizmente, não há negociações para a libertação dos dois jornalistas franceses sequestrados no Afeganistão em 30 de dezembro.

Em declarações à televisão "LCI", Morin se amparou na necessária discrição nestes casos para não dar mais detalhes sobre a situação dos dois jornalistas, que trabalhavam para a rede pública "France 3".

As autoridades francesas mantêm silêncio sobre a situação dos repórteres - um jornalista e um cinegrafista -, cuja identidade não foi oficialmente comunicada por expresso desejo de seus parentes.

Os jornalistas foram sequestrados por um grupo armado quando viajavam de carro pelo noroeste do país, entre os vales de Surobi e Kapisa, onde se concentra a maior parte das tropas mobilizadas no país.

Eles faziam uma reportagem sobre os trabalhos de reconstrução do Afeganistão.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse na segunda-feira que a situação dos jornalistas sequestrados é "extremamente difícil e perigosa", mas confirmou que estão "vivos e com boa saúde". EFE lmpg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.