França nega intervenção contra radicais islâmicos na Somália

Paris, 14 set (EFE).- A França negou que tenha participado hoje de uma operação militar no sul da Somália contra um grupo de radicais islâmicos, e ressaltou que suas tropas não intervêm no território desse país, mas se limitam a participar na missão europeia contra a pirataria marítima.

EFE |

"Não há nenhuma ação francesa na Somália", afirmou o porta-voz do Estado-Maior do Exército francês, Christophe Prazuck.

A França não atua nem no território somali nem no espaço aéreo sobre ele, explicou Prazuck à Agência Efe, lembrando que a presença francesa na zona não vai além da missão europeia Atalanta.

O coronel do Estado-Maior francês desmentia, assim, uma das hipóteses dos milicianos islâmicos do Al-Shabaab, que disseram que foram atacados hoje por helicópteros estrangeiros, que identificaram como "americanos ou franceses".

Segundo o Al-Shabaab, esta operação cerca de 200 quilômetros ao sul de Mogadíscio deixou pelo menos quatro mortos, entre eles o comorense Salah al-Nabhan, um dos três radicais islâmicos que os EUA procuravam como supostos responsáveis pelos atentados de 1998 contra as embaixadas americanas no Quênia e na Tanzânia. EFE ac/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG